CRÔNICA: O que você sente quando seu mestre te chama para rolar?

CRÔNICA: O que você sente quando seu mestre te chama para rolar?

Você já sentiu medo quando o seu mestre te chama para rolar com ele? Quem nunca passou por essa apreensão que atire a primeira pedra…

Na nossa metodologia da Team Nogueira trabalhamos muitos temas interessantes e um dele se chama CONFIANÇA. A autoconfiança é fundamental nestes casos, afinal de contas, quando o seu mestre te chama para rolar, muitas coisas estão em jogo ali. E você precisa sustentar a sua confiança.

É uma mistura de emoções difícil de definir. Você sabe que está sendo testado, ele vai querer saber se você aprendeu a posição do dia dada em aula, mas também vai analisar o ‘quanto de Jiu-Jitsu’ você adquiriu até então. Para um faixa branca lidar com tudo isso é meio complicado. Bom, pelo menos para mim. Com você também acontece ou já aconteceu isso?

Por diversas vezes, quando já fui chamada pelo meu mestre para um rola ao término da aula, me pus na posição de vencida antes mesmo de bater na mão dele e desejar um bom treino. Quantas vezes o meu mestre já repetiu comigo a mesma posição esperando que eu saísse da guarda dele e eu, que sabia tudo na teoria, me esquecia de fazer por nervosismo. O corpo não atende as suas expectativas, a sua perna não faz o que você manda e você só pensa em simplesmente dar um jeito de sair dali de qualquer jeito. Tudo errado, não é mesmo? Será que se eu tivesse me controlado mais e aplicado a técnica não teria dado certo?

“Mas, aquela sensação de ser um rola com vencedor certo, afinal teu mestre é um faixa preta, te deixa meio que sem ação. Mas, ontem eu decidi que seria diferente…”

Ontem quando o mestre me chamou para rolar, eu percebi que eu tinha que ter confiança no que eu estava fazendo. Claro que sempre respeitando o adversário, você precisa impor o seu jogo de alguma forma e por mais que seja difícil, nunca se dar por vencido. Esquece a cor da faixa nessa hora e faz o que você tem aprendido durante as aulas, confie no que você já aprendeu até então e tenta fazer isso em todos os momentos.

Sabe o que aconteceu ontem comigo? E fui finalizada todas às vezes pelo meu mestre (risos). Contudo, eu recebi um elogio dele que me fez ver que eu consegui evoluir, mesmo que um pouco, mesmo que em pequenos detalhes. Ontem foi um dia bem especial para mim porque meu mestre me disse que me viu praticando Jiu-Jitsu no nosso rola.  Não tem sensação melhor do que essa, sabia?!

Autoconfiança é tudo no Jiu-Jitsu e na vida.

O meu respeito máximo ao meu mestre Soró pelos ensinamentos de ontem e de sempre. Minha admiração a todos os professores da Team Nogueira Recreio (Baiano, Alaska, Jomar, Marcus Vinícius, Leo, Rômulo, Jefferson e Eduardo), pelo trabalho essencial que vocês fazem na vida de todos os alunos, cada um na sua área, que passam pela nossa escola de artes marciais.

administrador