CRÔNICA: O que toda mulher precisa saber sobre artes marciais

CRÔNICA: O que toda mulher precisa saber sobre artes marciais

Quando pensei em escrever a crônica da semana, imaginei algo totalmente diferente do assunto de hoje, mas em um dado momento eu percebi que tudo o que eu havia escrito antes não chegava perto da importância do que eu tenho agora para falar a todas as mulheres.

Na verdade eu nunca me senti uma representante natural da classe feminina por divergir em muitos pontos que tangem ao feminismo, empoderamento feminino, entre outros. Eu sempre fui uma mulher meio que moleca, não me importa a unha quebrada e se eu não pude secar o cabelo no meio da semana.

No entanto, mesmo tendo esta parte moleca dentro de mim, a vaidade não me falta. A diferença é que eu não a coloco em primeiro lugar. E você deve estar ai se perguntando o que tudo isso tem a ver com artes marciais.

Bom, eu acho que tudo. De certa forma, quando a mulher se propõe a praticar uma arte marcial, ela não pode se preocupar muito durante o treino, afinal de contas, suar e estragar toda a escova faz parte. A unha pode quebrar sim, o esmalte pode sair no dia seguinte que você fez a unha, mas o que é isso tudo em vista do bem que a arte marcial pode trazer na vida de uma mulher?

E eu não estou falando somente de emagrecimento. Mas, já que toquei no assunto, vamos lá: cerca de 90% das matrículas de Muay Thai da Team Nogueira Recreio é composta de mulheres que procuram a modalidade para perder peso. Sabe por quê? Porque nós invadimos as artes marciais e dominamos o que era antes um mundo masculino.

Aqui na academia eu vejo vários exemplos de mulheres guerreiras que se apropriaram das técnicas das artes marciais e as tem agora como profissão: Bruna Vargas, Ju Velasquez e a Roberta Camila. Vejo também outras mulheres que não são profissionais da luta, mas que encontram nela uma maneira de se manter saudáveis, lindas e ter um hobby nas horas vagas, minha querida amiga Leiloca, Renatinha, Bia, Nane, Emy, Bruninha, Cléa e tantas outras que vejo dia após dia aprendendo técnicas novas, se fortalecendo e amando as artes marciais.

Será que elas tiveram medo de praticar em algum momento de suas vidas? Arrisco dizer que sim. O que nos é desconhecido causa estranheza, de fato. A diferença delas é que mesmo com medo ou receio, testaram, se colocaram à prova e buscaram algo que realmente as fizessem feliz.

Então, para finalizar esta crônica, gostaria de agradecer a todas elas que me mostram que é possível sim ter filhos, cuidar do seu lar, cuidar da sua carreira e praticar artes marciais. Elas venceram as suas desculpas… Eu sigo ainda tentando trilhar o caminho delas, ora sem sucesso, ora com.

Mas, a vida é assim mesmo não? Acertos, erros…

Por fim, nesta data especialmente importante que é o Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 08 de março, que pensemos sobre seu real significado: celebração das nossas conquistas sociais, políticas e econômicas. Lutas legítimas que nos fizeram iguais perante todos os seres humanos. Por hora deixo vocês, mulheres como eu, pensarem a respeito disso.

Que todas nós saibamos aproveitar o nosso tempo, a nossa vida e respeitar as nossas vontades, nosso corpo e nossa mente. Oss

** Tamyris Torres é gestora do departamento de Marketing e Assessoria de Imprensa da Team Nogueira. Jornalista e pós graduada em Jornalismo Esportivo e Negócios do Esporte.

administrador